|subscrever feeds

|pesquisa

 

|posts recentes

| 2009-09-25 - LISBOA, Port...

| 2009-08-23 - San Francisc...

| 2009-08-22- Los Angeles, ...

| 2009-08-21 - Phoenix, Ari...

| 2009-08-19 - San Diego, C...

| Nova Musica

| 2009-07-18 - Hultsfred, S...

| 2009-07-11 - Atlantic Cit...

| 2009-07-10 - Lockport, Ne...

| 2009-07-04 - El Paso, Tex...

| 2009-05-12 - Ian Astbury ...

| 2009-05-09 - IAN ASTBURY ...

| IAN ASTBURY: SOFT REVOLT

| 2009-09-25: LOVE LIVE TOU...

| 2009: LOVE LIVE TOUR

| 2009: 25 anos de THE CULT

| 2009-05-02 - Las Vegas, N...

| 2009-05-01 - Memphis, Ten...

| 2009-01-20 - Park City, U...

| 2008-11-16 - San Antonio,...

|arquivos

| Setembro 2009

| Agosto 2009

| Junho 2009

| Maio 2009

| Dezembro 2008

| Outubro 2008

| Setembro 2008

| Maio 2008

| Abril 2008

| Março 2008

| Fevereiro 2008

| Janeiro 2008

| Dezembro 2007

| Novembro 2007

| Outubro 2007

| Setembro 2007

| Agosto 2007

| Julho 2007

| Junho 2007

|favorito

| Video Bootlegs

| Return To Wild 2007

| Merchandising: Loja Ofici...

| UNKLE ft Ian Astbury

| Return To Wild, 2006

| 2007 - BORN INTO THIS (Al...

| 2006-06-07 - The Cult em ...

| 2007 - I ASSASSIN

| THE CULT TV!

| 2007: DIRTY LITTLE ROCKST...

|tags

| todas as tags

Sábado, 26 de Setembro de 2009

2009-09-25 - LISBOA, Portugal, Coliseu dos Recreios (MP3) (FLAC)

 

DOWNLOAD Versão FLAC: http://www.dimeadozen.org/account-login.php?returnto=%2Ftorrents-details.php%3Fid%3D268474 (requer registo no site).

 

DOWNLOAD Versão MP3: http://www.megaupload.com/?d=FA4IVZ42

 

SETLIST:

Nirvana
Big Neon Glitter
Love
Brother Wolf; Sister Moon
Rain
The Phoenix
Hollow Man
Revolution
She Sells Sanctuary
Black Angel

 

Electric Ocean
Wild Flower
Sun King

Rise
Dirty Little Rock Star
Fire Woman
Love Removal Machine

 

 
 
 
 
 
VELHOS! VELHOS SÃO OS TRAPOS! Pois os The Cult estão mesmo aí para as curvas.
 
Chegou enfim o dia 25 de Setembro. Eu e a minha mulher fizemo-nos à estrada, do Porto para Lisboa. Chegamos ao Coliseu de Lisboa às 17:00. Não havia ainda ninguém para entrar. Mal chegamos, encontramos logo o Sr. Billy Duffy, guitarrista dos The Cult. Fui cumprimenta-lo, falamos muito pouco, ele parecia apressado.
Decidimos ir comer qualquer coisa, refrescar com umas cervejinhas :) e voltamos a passar pelo B. Duffy, que tinha ido comprar alguma comida para o pessoal dele. 
Bilhetes esgotados, mais de 5000 pessoas comparecem para ver Astbury, Duffy e companhia a tocar na integra o álbum Love, mais alguns super-êxitos.
 
 
Ás 20 horas abriram-se as portas. No sistema de som alguma música ambiente. Não exista banda suporte. Ás 21:30 (hora prevista para a entrada da banda, passa "Burn My Shadow" de Ian Astbury / UNKLE. As luzes apagam-se, vem aí o Rock... Fomos os primeiros a entrar, logo ocupamos a nossa posição natural num concerto de Cult: Primeira fila, entre Ian e Billy.
 
 
 
A banda entra em palco às 21:45, e começa a interpretar na integra o álbum Love, de 1985. Começa com Nirvana, uma música que eu nunca tinha visto ao vivo. Ian surge em palco mais gordo do que é costume (mas muito mais magro do que estava há 2 meses). Parecia em boa forma. A voz estava fantástica, mesmo ao melhor nível. Billy Duffy, com a sua emblemática Gretch, dava o mote para uma excelente performance. Ao fundo é projectado um vídeo, que tem como função "aprofundar a experiência do espectáculo". Contudo, o intenso fumo inicial pairou, e quase não conseguíamos ver nada.
 
  
De seguida, Big Neon Glitter. Outra estreia. E que bem fica Chris Wyse e John Tempesta nos Cult, no baixo e bateria, respectivamente. A secção de ritmos da banda é finalmente estável. Os músicos integram-se na perfeição. Até parece que foram estes a gravar o Love. A banda prova que esta em óptima forma... do outro lado, o melhor público do mundo. Mesmo nas canções menos conhecidas, não demos tréguas aos britânicos, a cantar e a aplaudir. O ambiente estava espectacular. No final, Astbury diz que finalmente os The Cult estão em Lisboa!
 
  
Segue-se Love. A guitarra surge pesada. Uma versão muito semelhante ao álbum. O poder na guitarra de Duffy é enorme, sempre apoiado pelo grande Mike Dimkich na guitarra ritmo.
 
A sala estava demasiado escura, e o fumo teimava em não deixar ver o vídeo. Ian disse: "chamo a atenção ao pessoal do palco, porque está tão escuro que não consigo ver o fim do palco. Tratem disso". E o fumo parou, o vídeo tornou-se visível.
 
  
Assim foi impressionante ver o vídeo que suporta o Brother Wolf e Sister Moon. Nunca tinha visto esta música ao vivo, e a expectativa era grande. O vídeo complementa a música, dá-nos outra visão. O público lá acalmou um pouco, mas a intensidade estava lá. Foi comovente! Uma das minhas canções favoritas, um sonho realizado.
 
 
 
Surge Rain, e é a loucura. Ian volta a cantar "Olé Olé", e o publico entra em delírio. Mais uma vez, o video acrescenta valor ao espectáculo, sem retirar a concertação na banda. Mais de 5000 pessoas cantam em uníssono este grande sucesso de 1985, que catapultou os Cult para a fama.
 
(Video de RUCA1234 @ youtube)
Com o mesmo entusiasmo segue-se Phoenix. A guitarra de Billy soa medonha (tal como ele gosta) e após uma curta introdução, começa logo a brilhar de novo a secção rítmica da banda. É notório o grande profissionalismo da banda. Ian canta a letra original da música, o que raramente acontece. De seguida, Ian refere-se a Cristiano Ronaldo: "He sucks!"
 
(Video de p666p @ youtube)
 
Hollow Man foi outra estreia. Muitos me perguntavam o porquê desta música estar tão afastada dos sucessos maiores. Foi tão bem tocada, com um ritmo que pôs o Coliseu a cantar!
 
Revolution sempre foi uma música muito apreciada pelo público português. Mesmo com um bom ritmo, o publico deixou-se embalar nas fortes emoções mostradas por Ian Astbury. Ian chegou-se a calar, para fazer uma vénia, enquanto deixou o público cantar.
 
"Esta música vocês conhecem! É muito popular, talvez..." Diz Astbury. She Sells Sanctuary foi só um assombro. As luzes acenderam-se e era muito visível a surpresa dos músicos durante a música. O vídeo psicadélico no fundo parecia reflectir a loucura: todos de pé e a aplaudir e a cantar a música mais conhecida dos The Cult. Ian constantemente a dançar, parecia estar de volta à sua melhor forma. Billy constantemente nos brindava com poses e windmils, a sua imagem de marca.
 
 
 
(Video de Isabelmariahenriques @ youtube)
"O album Love está no final, e agora vai ficar profundo", anuncia Ian o Black Angel. Só não consigo perceber como é que esta música está 24 anos à espera para ser tocada ao vivo. É uma música maravilhosa, e ao vivo fica fantástica. Destaque para o abraço que Ian dá ao Billy Duffy durante o solo da música. No final, Ian é o primeiro a abandonar o palco, numa imensa escuridão que fica no Coliseu.
 
 
 
Segue-se um intervalo que não chega a 5 minutos, suficiente para refrescar, mas não arrefecer.
 
Logo regressam os The Cult para tocar um conjunto de 7 grandes exitos. Começando logo a abrir com Electric Ocean. A banda entra com outra pujança. É tempo de rock, depois da espiritualidade do álbum Love. "Luis Figo" grita Ian, no início. A música aparece muito potente, e a voz de Ian mantém-se ao mais alto nível.
 
Sem tempo para aplausos, segue-se Wild Flower. Aos primeiros acordes de Duffy, o coliseu começa a saltar, num tema bem apreciado pelo público. O calor sobe, e o Coliseu está ao rubro. É o rock ao vivo no seu melhor. Mal se ouve o Ian, tanto canta o público.
Ian comenta que é o primeiro concerto na Europa: "Tínhamos que começar aqui!", agradecendo a comparência e participação do público.
 
(Video de AZAGTOTH @ youtube)
 
Segue-se Sun King. Mais uma vez, foi uma estreia em Portugal! Chris Wyse prova que é mesmo um baixista de eleição. O solo inicial de Billy Duffy arrepia. Ian aproveita para um adequado improviso ao som das palmas que nunca acabaram, e a música segue numa versão pouco maior do que o habitual. "Lord have mercy!"
 
(Video de AZAGTOTH @ youtube)
"New song!" diz Astbury, mas é Rise que entra, pela 3ª vez em Portugal. Baralhando a letra da música mas cantando ao melhor nível os Cult cantam uma boa versão da música, surpreendentemente bem recebida pelo público (as novas músicas não parecem ser tão conhecidas como os clássicos).
"Eu falo português: Muito bem!" diz Ian num bom esforço, bastante aplaudido.
 
No meio de tanto calor, Ian comenta "Que inferno. Está mesmo mesmo quente! Go Go Go!" e começa Dirty Little Rockstar. A primeira vez que os Cult cantam em Portugal uma música do álbum "Born Into This" (2007), rapidamente contagiou o publico: Hey! Hey! Hey! Tanta foi a energia da banda!
 
 
"I wanna take you higher!" foi o mote de início de Fire Woman. O público delira com este grande sucesso. Cantando, aplaudindo, dançando. Moche no Coliseu. Billy toca a musica com elevado brilhantismo, mas o som da sua Les Paul está longe de lhe agradar. Assim, presenteou o seu amplificador com um pontapé, que quase o derrubou abaixo do palco. Ian atira uma de muitas pandeiretas para o público, fazendo-a bater no chão, antes de saltar... Por azar acertou em Chris Wyse. A versão foi prolongada, ao som de aplausos do incansável público, e mesmo na letra, Ian volta a agradecer o entusiasmo. A casa vinha abaixo!
 
 
(Video de RUCA1234 @ youtube)
 
Começa a pairar no ar de euforia alguma tristeza, misturada na loucura total. "We got one more song left". Estávamos no fim. "Are you ready?" Love Removal Machine foi a recta final de uma noite mágica. O público pedia mais. Versão muito potente. Muto moche, Todo o coliseu cantava em plenos pulmões. No final um solo absolutamente matador de Billy, com o final "feel allright / she get's hi".
 
 
A banda agradeceu a gentileza e entusiasmo de um público fantástico, Ian apresentou a banda, (Who let's the dog out?) e saíram debaixo de um forte aplauso. O público pedia mais, ainda permanecei sem arredar pé durante 5 minutos, gritando CULT CULT e PORTUGAL.
 
Seguiu-se uma visita ao merchendise, onde novos itens foram adicionados, como uma t-shirt da digressão europeia, que é a capa do single She Sells Sanctuary. O concerto não foi oficialmente gravado, logo não foi colocado à venda no formato USB (dogtag).
 
Saímos do Coliseu, e permanecemos um pouco pelas imediações, para tentar encontrar os músicos. Deu então para rapidamente cumprimentar John Tempesta, Chris Wyse e Mike Dimkich, e dar os parabéns pela brilhante actuação. A brisa que soprava ajudava a secar a roupa, tanto foi o calor e a transpiração. A caminho da cidade do Porto, a música ainda pairava na cabeça, com a recordação e já alguma saudade de uma enorme noite de rock. Fica para a história um dos melhores concertos da minha vida!
 
Numa última palavra, havia uma grande diferença de idades no coliseu, desde muitos adolescentes, até pessoas já na faixa dos 60! Adorei conhecer muitas pessoas que assistiram ao concerto perto de mim. Espero encontrar-vos de novo.
 
Os The Cult surpreendem a imprensa por ter esgotado o grande Coliseu de Lisboa, por terem dado um concerto fabuloso e cheio de energia. Pois a mim não admira. A melhor banda do mundo ao vivo, perante o melhor publico do mundo. Claro que os Cult estão mais velhos, mas velhos são os trapos. Obrigado à Portoeventos por mais um fantástico concerto, e à Antena 3 que muito divulgou o concerto.
 
Mais Videos:
 

publicado por fguimaraes às 19:12

link do post | comentar | favorito

8 comentários:
De Marta a 26 de Setembro de 2009 às 23:45
Parece que estávamos no mesmo sítio!
Nunca mais fui ao Forum e tu?
Tens Facebook?

Bjs,
Marta


De Fernando a 27 de Setembro de 2009 às 00:15
Marta: Paro no forum em www.cultcentral.forum
The place to be!
Pena não nos termos encontrado!
Bj


De Rui a 28 de Setembro de 2009 às 12:26
Boas, a setlist tem que ser corrigida. Em vez do Ilumminated, eles tocaram o Sun King, como referiste na "reportagem". ;)
Grande concerto, e óptima reportagem!


De Pina a 28 de Setembro de 2009 às 16:07
Belos detalhes desse grande concerto. Só queria que me esclarecessem essa parte do Ronaldo "It sucks" porque nesse momento ele estava a ler o papel feito pela minha irmã que dizia "Sweet Salvation" e nós chegámos a pensar que ele tinha dito isso para a sua própria musica.. : )..ele pelo menos disse a palavra "Salvation"...

Abraço!

CULT Sempre


De Anónimo a 28 de Setembro de 2009 às 22:15
RUI: Nunca confiem a 100% no Copy / Paste! OOOPS! Desculpas... corrigido!

PINA: O Ian disse que pensava que Sweet Salvation era uma música dos Radiohead. Depois disse "salvation", e brincou pelo facto de considerarmos o Ronaldo a salvação da selecção portuguesa. He Sucks! (O Ian é um grande fã do futebol português)


De Pina a 29 de Setembro de 2009 às 16:46
Obrigado pelos esclarecimentos!
Abraço




De ziggyswoon a 3 de Outubro de 2009 às 04:39
Aloha,, fui eu que fiz a gravação que vocês estão a partilhar neste blog. Acho bem que possa ser partilhada foi para isso que a fiz. No entanto, e como provavelmente devem ter lido no info file da torrent eu peço sempre e agradeço que não sejam postas a circular versões em mp3. Eu sei que isto é lirismo mas não acho que seja simpatico ignorar isso quando é pedido. Não sei qual é a codificação dos ficheiros em mp3 mas espero que seja a máxima porque assim ainda tem alguma qualidade.
Queria apenas deixar o meu reparo e o meu desagrado.
Cheers
Z


De AZAGTOTH a 3 de Outubro de 2009 às 13:24
Já vi que os meus videos foram utilizados aqui no Blog. Agradeço o destaque : ) Espero que tenham gostado. Foi a terceira vez que vi estes "meninos" ao vivo, grande concerto.


Comentar post

|deixe um comentário


|CULT.TV

1984: Spiritwalker (Ao Vivo)

 

1985: Rain 

 

1987: Wild Flower

 

 

1989: Fire Woman

 

2001: Rise (TV) 

 

2006: She Sells Sanctuary (TV)

 

 

OUTROS VÍDEOS

|galeria